Temos de fazer a viagem do Pedro

· AMIGOS
Autores

Comemorações Portugal-Brasil 500 Anos

Temos de fazer a viagem do Pedro

Mistress Boddy

Mistress Boddy

Decidimos fazer a viagem do Pedro e contámos a história a três amigos, um que patrocina a viagem, o Sr. Michael O’Orien, promotor do Campera. Outro, Hernâni de Lemos Figueiredo, director do Jornal D’Alenquer, que pretendeu a exclusividade do relato da viagem para o seu jornal. Outro, ainda que sendo o actual proprietário das vinhas da Quinta de Abrigada, terras que foram do Pedro, prontificou-se a abastecer o “Mistress Moody” do óptimo vinho da região, e nós vamos levar ao Brasil vinho das terras do Pedro.

Mistress Moody
Um Moody de 42 pés, sloop modelo 422 de 1985, fabricado em Portsmouth em Inglaterra, desloca 22 toneladas e está equipado com motor Thornycroft de 38 HP. Com cockpit central, dispõe de um amplo salão, cozinha equipada com fogão, forno microondas, e frigorifico. No salão como equipamento de lazer dispõe de rádio com leitor de CD´s, TV e vídeo. Junto á mesa de navegação, os instrumentos de bordo com GPS, Navtex, SSB, Ploter, Sonda, VHF, Radar e piloto automático. Á popa a cabine do comandante com casa de banho privativa. Á proa uma cabine, 2 beliches e uma casa de banho completam esta casa flutuante agradável para oito pessoas.

Rota:

rota

        Lisboa – Saída – 8/03/2000
        Tenerife -16/03/2000
        Mindelo – 24/03/2000
        São Salvador – 6/04/2000
        Cabrália – 22/04/2000
        Rio – 28/04/2000



Diário de Bordo
16-Março-2000

    Atracados no porto de Santa Cruz de Tenerife, com todos os restantes veleiros, incluindo o Navio Escola Sagres. Aproveitamos para arrumações e lavagens, de cabos, velas, compra de mantimentos e outros preparativos. Tempo óptimo, com sol maravilhoso. Tenerife é uma ilha muito bonita, vamos tentar que sobre algum tempo, para que a possamos conhecer melhor.

24-Março-2000

    A ansiedade de chegada passou; atracamos no porto de S. Vicente pelas 4 horas da tarde. Tudo correu bem, embora com alguns ventos fortes à entrada da baía. Este é um local muito bonito, com casas muito coloridas de tipo africano e com os montes vulcânicos. Pelas 20,30 Horas houve uma recepção no Navio Escola Sagres, com jornalistas a bordo. Uma equipa de reportagem da RTP-ÀFRICA (Cabo Verde), entrevistou a tripulação do “MISTRESS MOODY” e o seu Skipper


Brasil-Carlos-Ressurreição


©Carlos Ressurreição (2000)
Engenheiro Civil
Skipper do Mistress Moddy
in Jornal D’Alenquer, 1 de Abril de 2000, p. 21


Ver:
A figura de Pedro Álvares Cabral – Alenquer e o Brasil
A viagem do “Pedro”

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s