Jantar comemorativo do 24º Aniversário da ACICA

· Notícias Locais
Autores

A C I C A

Jantar comemorativo do 24º Aniversário

ACICA-20-SaoEm termos industriais o Concelho tem muita “pujança” e muita energia. Temos a sorte de ter empresários com uma dinâmica, com uma visão e uma iniciativa muito fortes, e isso é uma mais valia que o Concelho tem. Em termos comerciais, a perspectiva não é a mesma por razões diferentes e todos nós reconhecemos que o nosso não é um comércio dinâmico. (Luis Rema, Vereador do Comércio)

Foi no Restaurante “O Machado”, nos Cabeços de Alenquer, que no passado dia 26 de Fevereiro de 2000, a ACICA, Associação Comercial e Industrial do Concelho de Alenquer, reuniu os seus associados e convidados para festejar mais um ano de vida.

Dos convidados, alguns usaram da palavra, todos eles sensibilizados por estarem presentes nesta manifestação de solidariedade para com a ACICA. Ivone Silva, da Direcção Geral do Comércio e Concorrência, debruçou-se essencialmente nos projectos de Urbanismo Comercial; Arlindo Dias, coordenador do IAPMEI, avisou para a necessidade de se estar atento ao melhor aproveitamento dos fundos que virão da União Europeia; Quintino Aguiar, Presidente da Confederação das Pequenas e Médias Empresas, lembrou que com a construção do Aeroporto da Ota, o Concelho se torne apetecível para os empresários do país e inevitavelmente se torne muito competitivo. Vladimiro de Matos, Presidente da ACICA e Luis Rema, Vereador do Comércio da Câmara de Alenquer, também se pronunciaram. (Ver peças em separado)

Jantar bem animado com as presenças dos fadistas Matilde Pereira e Abílio José, de Manuel Cardoso (guitarra) e de Rui Silveira (viola). Também marcaram presença alguns pares do Grupo de Danças de Salão dos Casais Novos, que estavam a competir no Campeonato Nacional, no Fórum Romeira, e se deslocaram mesmo antes de saberem qual o lugar que tinham obtido na competição.

A sessão terminou com a entrega de alguns prémios, como o do “Empresário do Ano” e do último “Concurso de Gastronomia”. A Direcção da ACICA aproveitou a ocasião para distinguir São Costa com o diploma de “Bons Serviços”.



Vladimiro de Matos – Presidente da ACICA (excerto)
Comemoramos hoje 24 anos da Associação Industrial do Concelho de Alenquer, enquanto associação proveniente da antiga estrutura cooperativa “Grémio do Comércio”, fundado oficialmente em 16 de Julho de 1969. Seria fastidioso trazermos aqui a história sobre as diversas mutações que a ACICA tem tido desde essa data, até aos nossos dias. Acontece que contados os anos de existência, enquanto “Grémio do Comércio” estaria a comemorar 31 anos e não os actuais 24.

Achei de inteira justiça fazer hoje aqui, uma pequena homenagem de agradecimento, para que não se esqueçam quem foram os primeiros homens que, passando por muitas contrariedades e perseguições, conseguiram formar em Alenquer uma Casa, ou instituição, onde se reuniram para decidir os seus problemas, as suas ansiedades. Alguns desses fundadores do “Grémio do Comércio” já não fazem parte do grupo dos vivos, mas nem por isso os podemos esquecer: Adriano Graça, Manuel António de Matos, Procópio Baptista, João Baptista Clemente, Alexandre Costa, César Carvalho, Hipólito Cabaço, Mário Sampaio dos Santos, José Eduardo Lopes, Cipriano da Silva Rodrigues, José Elias Ribeiro, José Cipriano Padilha, Armando da Conceição Nogueira.

Permitam-me umas breves palavras de encorajamento e agradecimento a dois sectores de actividade concelhia, que gostaria aqui de destacar. Primeiro refiro-me ao sector da restauração. Tem sido fantástico, os restaurantes que têm participado nos três concursos de gastronomia, já realizados. A nossa gastronomia tem sido falada nos quatros cantos deste país, graças à vossa empenhada participação. Daqui vai um muito obrigado à estimável colaboração do centro de formação profissional do sector alimentar, que na altura certa nos abriu as portas, para nos apoiar em tudo o que tem sido necessário, como foi o caso da constituição do júri para o 3º Concurso de Gastronomia e da realização do Concurso de Segurança e Higiene Alimentar, que decorreu na nossa sede em Setembro e Novembro último.
Õ segundo caso de agradecimento vai para os jovens empresários, que estão sempre disponíveis a participar nos diversos cursos de formação profissional que a ACICA, através da Confederação Portuguesa de Pequenas e Médias Empresas, tem oferecido aos seus associados. É bom, é gratificante ver o entusiasmo envolvente dos jovens nestes estudos e, para esses, há aquela máxima que diz: “o saber não tem idade”. Apesar das nossas fracas condições para o efeito, e igualmente gratificante saber que os cursos, neste âmbito realizados em Alenquer, tenham batido recordes de participação.

Cabe-me, finalmente, agradecer a presença de todos vós. Creiam que ela apresenta estímulo profundo para a continuação do nosso trabalho.

Propositadamente, o último agradecimento vai para São Costa, Lúcia, Drª Fátima e ao Sr. Carlos que têm contribuído de uma forma elevada para o êxito das nossas iniciativas.


Luís Rema – Vereador do Pelouro do Comércio (Excerto)
A comemoração de um aniversário é sinal de vitalidade, para quem o comemora obviamente, e a ACICA tem, nestes últimos anos, mostrado uma enorme vitalidade, uma enorme procura de iniciativas que nos satisfaz mutuamente. Satisfaz pelo facto de as iniciativas terem contribuído, e continuarem a contribuir, para uma melhor formação, para um melhor estado do comércio e da indústria do nosso Concelho. Satisfaz porque uma autarquia não trabalha por si só, precisa que com ela seja feita uma parceria.

Temos, felizmente, mais e melhores empresas, mais e melhores empresários. Isto dá-nos uma enorme satisfação, porque o nosso Concelho é um Concelho relativamente pequeno, em termos de habitantes, onde as pessoas agem de forma simpática e colaboradora, onde há solidariedade entre si e isso faz com que seja um Concelho solidário e que as empresas se sintam, de certa forma bem. Temos, portanto, todas as condições para as empresas apostarem e para que a Câmara faça com que essas empresas se possam sentir bem e darem o seu melhor à comunidade. Em termos industriais o Concelho de Alenquer tem muita “pujança” e muita energia. Nós, autarcas, temos a sorte de ter empresários com uma dinâmica, com uma visão e uma iniciativa muito fortes, e isso é uma mais valia que o Concelho tem.

Em termos comerciais, obviamente, que a perspectiva não é a mesma por razões diferentes e todos nós reconhecemos que o nosso não é um comércio dinâmico. A Câmara Municipal em parceria com a ACICA deu, no dia 1 de Agosto, o primeiro passo para uma nova configuração. Procuramos que a zona comercial do Carregado possa sofrer uma alteração que permita que o nosso comércio tenha uma outra forma de estar.

Em Alenquer toda a zona do rio vai ter um novo enquadramento, e todo o comércio vai sofrer alteração; alteração por essa circunstância. Estamos ansiosos que as obras comecem, logo após o Orçamento de Estado ser aprovado. E a perspectiva de regularização da Vila de Alenquer é uma realidade. Naturalmente que esta não é uma revolução industrial, mas pensamos que irá arrastar outros pólos comerciais existentes.



Hernâni de Lemos Figueiredo


©Hernâni de Lemos Figueiredo (2000)
director do Jornal D’Alenquer
in Jornal D’Alenquer, 1 de Abril de 2000, p. 9

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s