José Núncio: Escultor da estátua de Damião de Goes

· Notícias Locais
Autores

Sessão evocativa da memória de Damião de Goes

José Núncio: Escultor da estátua de Damião de Goes

Jose-Nuncio

José Núncio nasceu em Lisboa em 1938. A sua primeira exposição foi a convite do Museu Municipal de Estremoz, em 1988. No espaço de onze anos as suas exposições individuais e colectivas, no país e no estrangeiro, ultrapassam, largamente, as duas centenas.

De um total de 28 exposições individuais, destacam-se, fora da área de Lisboa, as realizadas em Amesterdão a convite da Gallerie J-61 (1989 e 1990), no Museu Regional de Sintra (1991, 1995 e 1997), nas Câmaras municipais de Albufeira (1991) e de Elvas (1992), e no Museu Municipal de Portimão (1995). Das efectuadas em Lisboa, salientam-se as apresentadas nas Galerias trindade (1993) e Euroarte (1993), no Espaço GAN (1994 e 1996), na Caixa Geral de Depósitos – Amoreiras (1994), e na Galeria de Arte Conde Redondo (1995 e 1997).

Em 1996 merece especial relevo a exposição a convite da Galeria Verney (Oeiras), e, em 1997, as que apresentou na inauguração do Clube Militar (Setúbal) e na Galeria Arte Vária (Coimbra). Em 1998 destaca-se a sua apresentação na Galeria Arte & Oficina (Setúbal) e, na sequência de várias exposições realizadas em organismos militares, a que efectuou no Regimento de Infantaria Nº1. No início de 1999 expôs mais uma vez na Galeria Edmundo Cruz (Colares), e apresentou uma nova individual no Museu Regional de Sintra.

Nas exposições colectivas, nas suas frequentes intervenções (mais de 190) em espaços de arte no Estoril, Sintra, Cascais, Colares, Coimbra, Sesimbra, Aveiro, Amadora, Oeiras, Setúbal, Óbidos, Caldas da Rainha, Viseu, Batalha, Leiria, Maia, Porto, Barcelos, Guimarães, Funchal, Ponta Delgada, Ciudad Rodrigo, salientam-se as participações em “500 Anos das Descobertas” (Batalha-1992), na “IV Mostra Internacional de Escultura de Ar Livre” (Amadora-1993), na “Figuration Critique” de Paris (Óbidos-1994) e a colaboração nas Bienais do Sabugal.

Em Lisboa, além da colaboração com galerias que veiculam arte figurativa, a sua presença tem-se repetido em espaços como a Sociedade Nacional de Belas-Artes, Academia de Marinha, Museu Militar, convento do Beato, Hotel Meridien, Altis Park Hotel e Hotel Holliday Inn.

Nos anos de 1997 e 1998 assumiram especial importância os convites para a homenagem “70 Anos de David Mourão-Ferreira” (Oeiras-Galeria Verney), para a “V Mostra da Union Fenosa-1997” (La Coruña), para a “V Mostra Internacional de Escultura de Ar Livre” (Amadora) e para a “Marca Madeira-97” (Funchal), bem como para a colectiva “Esculturas de Oeiras” (Galeria Verney-Fundação Marquês de Pombal-Tagus Park).

Referência ainda para a sua participação no “I Salão Internacional de Escultura” (Setúbal) e na “I Bienal de Arte Figurativa” (Alenquer).
No 1º trimestre de 1999 merece referência um novo convite da Union Fenosa (La Coruña) e outro do Ministério da Defesa Francês para o “22ème Salon Regional das Armées” (lourdes), preparatório do “Salon National des Armées” (primavera do ano 2000, em paris). Ainda no mesmo ano expôs na Quinta das Cruzadas (Linhó-Sintra), Nas Caldas da Raínha, em Lisboa, em Setúbal (Gal. Arte e oficina) e Algarve (Gal. Maré d’Arte).

Seleccionado em Lourdes, expôs recentemente em Paris (Março de 2000).Durante Maio e Junho de 2000 mostra diversas obras no Museu Militar, em Lisboa.

Prémios:
Sócio da SNBA e membro do GAP, entre outros foram-lhe atribuídos:
1992 – 1º Prémio de Escultura (Academia de Marinha – Lisboa)
1993 – Medalha de Ouro (XVII Salão Ferreira Borges – Lisboa)
1994 – 1º Prémio de Escultura (Academia de Marinha – Lisboa)
1995 – 1º Prémio do Salão de Sócios (SNBA – Lisboa)
1996 – 1º Prémio de Escultura (XVIII Salão F. Borges – Lisboa)
1999 – 1º e 2º Prémios (“22ème Salon” – Palais des Congrés – Lourdes)
2000 – 2º Prémio (50ème Salon National » – Palais de la Bourse – Paris)

Museus e Colecções:
Representado na Internacional Art Foundation (Amesterdão), no Museu regional de Sintra e no Museu João Mário, de Alenquer, além de integrado em colecções privadas no país e no estrangeiro.
Têm sido adquiridas diversas obras suas para a Academia de Marinha, Estado Maior do Exército, Museu Militar de Lisboa, e Câmaras Municipais de Albufeira, de Oeiras e da Amadora.
É membro do núcleo de artistas participantes na fundação do Museu de Arte Contemporânea de Oeiras, em criação.

Monumentos e Obras Públicas:

O escultor (José Núncio) contempla a sua obra.

ALENQUER
Estátua de Damião de Goes
O escultor (José Núncio) contempla a sua obra.

Especialmente nos quatro últimos anos tem desenvolvido actividades no âmbito da estatuária para ar livre (peças isoladas ou grupos escultóricos), destacando-se dessas obras de carácter público:
“FÉNIX” – Regimento de infantaria Elvas-1989
“PIETÀ” – Quartel General do Governo Militar(Lisboa – 1993
“O MENINO DE SUA MÃE” – Estado Maior do Exército Lisboa – 1994
“N.ª S.ª DA BOA NOVA” – (Pinhel – 1995)
“D. JOÃO DE OLIVEIRA MATOS” – Instituto de S.Miguel Guarda – 1996
“DR. DINIZ DA FONSECA” – “Instituto de S. Miguel (Guarda – 1996)
“D. PALMIRA DINIZ DA FONSECA” – Instituto de S. Miguel (Guarda – 1996)
“SANTO ESÍQUIO, BISPO MÁRTIR” – Abrigo Aboím Ascensão (Faro – 1996)
“DAVID MOURÃO-FERREIRA” – Câmara Municipal (Oeiras – 1997)
“D. KATE NOGUEIRA” – Patronato da Sagrada Família (S: Romão – 1997)
“COMENDADOR EVARISTO NOGUEIRA” – P. Da S. Família (S. Romão – 1997)
“DIÁSPORA” – Comando Operacional da Madeira (Funchal – 1997)
“JOGO DO GALO” – Jardim Municipal (Oeiras – 1997)
“O SEGREDO” – Câmara Municipal (Amadora – 1998)
“PADRE ALEIXO CORDEIRO” – Centro Comunitário (Carcavelos – 1998)
“MADRE MARIA CLARA” – Linda-a-Pastora (Oeiras – 1999)
“HORIZONTE” – Universidade de Macau (Macau – 1999)
“BOA ESPERANÇA” – Instituto Politécnico de Macau (Macau – 1999)
“VASCO DA GAMA” – Melbourne (Austrália – 1999)
“INFANTE D.HENRIQUE” – Melbourne (Austrália – 1999)
“DAMIÃO DE GOES” – Câmara Municipal de Alenquer – 2000



      Bibliografia:
      “Aspectos das Artes Plásticas em Portugal” – ed. F. Infante, 1994;
      “Artes Plásticas, o Artista, seu Mercado” – ed. N. Martins, 1994;
      “Anuário de Artes Plásticas” – Estar Editora, 1993/1994/1995/1996;
      “Who’s Who of Portuguese Plastic Arts” – ed. Sol Invictus, 1996;
      “Arte 98 – ed. F. Infante do Carmo, 1998.



VER TAMBÉM
Sessão evocativa da memória de Damião de Goes
Intervenção do Padre José Eduardo Martins
Intervenção do Eng. Francisco Goes, representante de Damião de Goes
Entrevista a… Amadeu Torres
A estátua de Damião de Goes
Entrevista a Carlos Bernardino Leite, fundidor da estátua de Damião de Goes
Sr. Ministro da Cultura: por favor, demita-se




Hernâni de Lemos Figueiredo


in Jornal D’Alenquer, 1 de Julho de 2000, p. 4 a 7
©Hernâni de Lemos Figueiredo (2000)
director do Jornal D’Alenquer

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s