Autárquicas 2013: A relativa vantagem de Nuno Coelho é por ser repetente

· AMIGOS
Autores

Autárquicas 2013

Comentário aos resultados da 1.ª sondagem para a presidência da Câmara de Alenquer

A relativa vantagem de Nuno Coelho é por ser repetente

Trata-se de uma amostragem, com uma amplitude de resposta limitada, ela induz apenas uma opção de voto, revela teoricamente uma tendência. A minha reflecção resulta de uma combinação entre a tendência apresentada e a leitura do quadro politico em que se desenvolvem as eleições autárquicas 2013.

Dos quatro candidatos que se apresentam ao próximo acto eleitoral, um deles no caso Nuno Coelho, goza de uma vantagem relativa, a circunstância de ser repetente.

Digo vantagem relativa, porque no momento do esclarecimento público (período de pré- campanha e campanha eleitoral) espero que o candidato da CDU Carlos Areal coloque em evidência as contradições que resultam do facto de Nuno Coelho encabeçar uma lista que está profundamente comprometida com a política do actual governo.

Este será em meu entender o maior obstáculo e diria mesmo natural, que Nuno Coelho vai encontrar. Se a coerência politica estiver presente nesta campanha, Nuno Coelho terá de dizer ao eleitorado que fará o necessário sem dinheiro, situação perante a qual não tem grande experiencia e até obra feita.

Não é o caso do candidato da CDU Carlos Areal, que tem uma grande experiencia associativa, encabeça uma lista de uma força com provas dadas e competência no Poder Local.

Habituados que estão a fazer obra, facto incontestável da direita á esquerda, a CDU e Carlos Areal terão uma boa oportunidade para se colocarem num patamar de influência eleitoral que pode descolar dos resultados anteriores, por quatro razões:

    1- Porque beneficia do desgaste provocado pela política de austeridade do Governo.
    2- Porque constitui uma novidade ao ser um candidato residente no Carregado, a componente mais urbana do Concelho.
    3- Porque colocará em destaque a necessidade de desenvolvimento de uma gestão participada que é sempre uma vantagem, porque estimula a participação cívica, mais numa época de crise económica e social profunda.
    4- O candidato do PS protagoniza uma candidatura desgastada politicamente no Concelho, fruto de uma gestão assente no caciquismo, fechada na sua máquina, que não provocou mudanças estruturais substantivas e até perdeu destaque para outros municípios em particular do Oeste.


Rogerio-Silva


Rogério Silva (2013)
Executivo da CGTP-IN (Secretário-Coordenador)

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s