A segunda tertúlia poética da Alenculta repetiu o êxito da anterior

· JORNALISMO, Notícias Locais
Autores

A segunda tertúlia poética da Alenculta repetiu o êxito da anterior

Conforme estava anunciado, a Alenculta levou a efeito a sua tertúlia poética, desta vez dedicada à “Primavera em Poesia: Encontro com letras, onde tudo pode acontecer”. E, realmente, aconteceu “solos de viola” e “fado”, “conto” e “declamação teatral”, para além da “poesia”, como é óbvio.

Tertúlia Poética da Alenculta - Alenquer, 9 de Maio de 2015

Tertúlia Poética da Alenculta – Alenquer, 9 de Maio de 2015

Nesta reunião, do dia 9 de Maio de 2015, promovida pela Tertúlia Poética da Alenculta no Salão de Exposições da sede, eram precisamente 21,00 horas quando os anfitriões da noite, Félix Pedro e Elisabete Salreta, deram início ao convívio, que contou com a presença de seis elementos da “Palavra Cantada, Associação de Cultura”, de Vila Franca de Xira. Ainda, como convidada, Cármen Dias, tocou, cantou e encantou com a sua voz e a sua viola.

Tertúlia Poética da Alenculta - Alenquer, 9 de Maio de 2015

Tertúlia Poética da Alenculta – Alenquer, 9 de Maio de 2015


Mais uma vez a poetisa Lucy Galhardo brindou-nos com a sua presença, o que já se tornou um hábito, não fosse ela associada da Alenculta. Os restantes elementos da Tertúlia Poética da Alenculta igualmente marcaram presença, a que se juntaram alguns seus familiares e amigos.

Tertúlia Poética da Alenculta - Alenquer, 9 de Maio de 2015

Tertúlia Poética da Alenculta – Alenquer, 9 de Maio de 2015



“Primavera em poesia”, “A mais bela flor” e “Andorinha que voava”, são alguns dos poemas ouvidos, muitos deles inéditos, criados propositadamente para esta noite. A convite de Félix Pedro, os convidados declamaram os seus próprios poemas, com intervenções alternadas poeta/poetisa; e assim se passou este agradável serão cultural.

Esteve presente uma trintena de pessoas que lotou o Salão de Exposições da Alenculta, primorosamente decorado com flores; muitas flores. A enriquecer esta decoração foi visível um trabalho do pintor Alenquerense Adérito Gambeta.
 
Elisabete Salreta e Orlando Prudêncio serviram o “Alenquer de Honra”, conceito que a Alenculta está a lançar com a parceria da Viniquer. A acompanhar a esplêndida ginja de Alenquer, foi servido um gostoso bolo, oferecido por um familiar de um dos Tertulianos.

Tertúlia Poética da Alenculta - Alenquer, 9 de Maio de 2015

Tertúlia Poética da Alenculta – Alenquer, 9 de Maio de 2015



O Presidente da Alenculta, Hernâni de Lemos Figueiredo, agradeceu a presença de todos, tendo oferecido a cada um dos convidados presentes uma lembrança alusiva à vila de Alenquer, terminando com o convite para assinarem o Livro de Honra da Alenculta, a que todos acederam. Eram precisamente 23,30 quando o serão foi dado por encerrado.
Tertúlia Poética da Alenculta - Alenquer, 9 de Maio de 2015

Tertúlia Poética da Alenculta – Alenquer, 9 de Maio de 2015

Hernâni de Lemos Figueiredo

©Hernâni de Lemos Figueiredo (2015)

Programador Cultural

(Presidente da Alenculta)

hernani.figueiredo@sapo.pt

TM 965 523 785

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s